fbpx

DIREITOS DO CONSUMIDOR EM CASO DE ATRASO EM VIAGEM DE ÔNIBUS

DIREITOS DO CONSUMIDOR EM CASO DE ATRASO EM VIAGEM DE ÔNIBUS

Você costuma viajar de ônibus? leia este artigo.

A regulamentação da venda de bilhetes e os serviços regulares de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros é feita pela ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres. Nesse sentido, a Resolução n.º 4282 de 17/03/2014 prevê quais são os direitos do consumidor (passageiro).

É comum que viagens de ônibus, ocorram atrasos, cancelamentos e outros imprevistos. Mas qual são os direitos do passageiro caso isso ocorra?

Em caso de atraso da partida do ponto inicial ou de uma das paradas por mais de 1 (uma) hora, ou de preterição de embarque de passageiro, o consumidor tem direito ao reembolso integral do valor pago (caso desista) ou que a companhia providencie o embarque por outra transportadora com serviços equivalentes.

Na hipótese de interrupção/retardamento da viagem por mais de três horas é devida a alimentação (assistência material) e hospedagem (caso a viagem não possa prosseguir no mesmo dia.

O não cumprimento dessas obrigações gera o dever da companhia em indenizar o consumidor pelos danos materiais ou morais.

Os danos materiais podem ser representados por gastos de alimentação, estadia, acomodação, transporte particular, etc. Já os danos morais decorrem de atrasos superiores a 04 horas (em média) para chegada ao destino, perda de compromissos, passeios ou estadias, descaso da companhia, dentre outros.

Se você passou por alguma situação dessa nos últimos 5 (cinco) anos é possível ingressar com ação judicial para buscar a indenização pelos prejuízos sofridos.

Por Philipi de Oliveira Bär – OAB/PR 90.648

Referências:

BRASIL. Resolução ANTT n.º 4282 de 17 de março de 2014. Dispõe sobre as condições gerais relativas à venda de bilhetes de passagem nos serviços regulares de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros regulados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres e, dá outras providências. Diário Oficial da União, 03 abr. 14. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=268675. Acesso em: 05 set. 23.

Talvez você também goste

O Devedor Vendeu um Bem: Quando se configura Fraude à Execução!

O Devedor Vendeu um Bem: Quando se configura Fraude à Execução!

O Devedor Vendeu um Bem: Quando se configura Fraude à Execução!
O QUE É A ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA?

O QUE É A ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA?

Descubra os requisitos necessários da alienação fiduciaria
Como é definido o regime de guarda?

Como é definido o regime de guarda?

O regime de guarda será sempre definido pensado no bem-estar da criança ou adolescente, de modo que possa ter assistência…